Desde que se uniram, há sete anos, a jornalista Renata Ceribelli, 46 anos, e o advogado Gustavo Brigagão, 48, comprovaram um velho ditado popular. “Casamento engorda mesmo!”, disse ela, aos risos, à CONTIGO!. Mas a apresentadora do Fantástico resolveu dar uma guinada à sua vida. E, ao aceitar o desafio da produção do programa para participar do quadro Medida Certa, levou a reboque o marido, que precisava diminuir o nível de colesterol.

Em quatro meses, entre dietas e muitos passeios a dois de bicicleta, o casal perdeu 28 quilos, ganhou saúde e revive a paixão à primeira vista de início do relacionamento – quando decidiram morar juntos apenas uma semana após se conhecerem. “Dizem que essa é a fase da crise, mas para a gente foi um recomeço. Depois de tudo, estamos mais felizes, mais seguros, e até mais bonitos, claro”, conta Gustavo, que reduziu seu peso em 17 quilos.

Renata perdeu 11 quilos de gordura no total, ganhou massa muscular e ficou com a cintura 14 centímetros mais fina. “O resultado não é só na balança, mas na fita métrica”, conta ela, do alto de seu 1,70 metro e seus atuais 72,9 quilos

É difícil emagrecer?
Quando aceitei fazer o quadro, avisei que tinha dificuldade em emagrecer. Marcio (Atalla, professor de educação física que orientou a apresentadora no quadro Medida Certa) disse que isso não existia. Mas até um mês e meio, só havia perdido 2,5 quilos. Uma desinchada, sabe? Fiquei desesperada me vendo na TV. Quase desisti. O corpo só deu um clique após dois meses. Agora, está bem mais fácl.

Continua fazendo dieta?
Continuo. Estava com sobrepeso. Agora já estou bem, mas não excelente. Quero vestir manequim 40 e pesar menos de 70 quilos. Estava vestindo 44, 46... Isso nunca mais!

O que mudou na alimentação?
Comia pouco, ficava com fome e beliscava o que tivesse. Hoje, como mais e continuo emagrecendo. Minha alimentação é de 56% de carboidrato, antes eram 12%. Tinha medo de comer carboidrato. Mas aprendi que um prato de macarrão com molho de tomate é queimado mais rápido que um bife com salada. Essa mudança foi sensacional para mim. Diminui bastante a celulite também.

Sempre brigou com a balança?  
Antes de ter filho, estava tudo certo. Não era gorda. Mas aumentei 30 quilos na minha gravidez (dos gêmeos Marcela e Rodrigo, 21, filhos da união com o médico Lenilson Moreira Filho, 53) e, depois, comecei a emagrecer e a engordar. Já fiz tudo o que uma mulher faz para emagrecer. E nunca tive o resultado de agora.

Como é seu cardápio?
Não teve cardápio fixo no programa, mas agora a nutricionista me passou. No café da manhã como uma taça de mamão com linhaça ou mel, duas fatias de pão integral e  omelete de clara com tomate e cottage. Depois do treino, suplemento. Almoço e janto feijão com arroz, legumes e carne, de preferência branca, e faço dois lanches à tarde. E sempre levo fruta e barra de cereal comigo.

Qual a maior loucura que fez para perder peso?
Malhei pesado e, influenciada por amigos da academia, comecei a tomar efedrina, a popular bomba. Eu não tinha conhecimento, queria queimar mais (gordura), acelerar o metabolismo. Tive um piripaque feio, com crise de ansiedade e arritmia cardíaca.

Como é a rotina de malhação?
Treino ao menos cinco vezes por semana. Sempre gostei de malhar, mas só fazia de vez em quando. Atalla disse para eu escolher um esporte que gostasse e voltei a pedalar. Fiz exames e me dei uma bicicleta de presente logo depois que o programa começou a ir ao ar. Hoje, ando sempre com um bolsa de ginástica no carro e o tempo que tiver eu paro para malhar.

Você mudou o guarda-roupa?
Só tinha bata e roupa preta. Não me vestia por prazer. Era mais um disfarce. Agora uso roupas decotadas e acinturadas. Minha filha estuda moda e me deu várias dicas. Quem diria que eu ia usar vestido de couro justinho assim? (risos).

E os programas a dois. Também mudaram?
Sim! Estamos mais esportistas. Mas não evito jantar fora. O Gustavo ama. Só que hoje sou capaz de tomar uma sopa de legumes quando vou a um restaurante e ficar bem satisfeita. E, se eu vou a uma festa, janto antes. Coisa que não fazia.

E ingere álcool?
Essa não é minha maior tentação. Mas chocolate! Nunca fui de beber, mas Gustavo toma vinho todos os dias e não parou. Fazemos parte da Confraria da Taça Cheia com amigos. Eu sempre me permito uma ou duas taças no fim de semana.

O casamento melhorou?
O esporte acabou nos unindo ainda mais. E com a autoestima mais elevada, tudo melhora. O casamento melhorou, o relacionamento como um todo melhorou. A nossa parceria e nossa amizade ficou maior. Emagrecer sozinha, sem ele me apoiando, seria chato.

E a idade pesou?
Esse mito acabou para mim! É por causa dessas desculpas que a gente não tenta. Eu me sinto muito melhor depois dos 40, mais segura, mais feliz, me permitindo mais. Fiquei  mais leve (risos).

VEJA GALERIA DE FOTOS DE RENATA CERIBELLI E O MARIDO, GUSTAVO BRIGAGÃO

Reality show diet

Em príncipio, Renata Ceribelli achou que poderia pagar “mico” ao participar de um  reality show para perder peso. “Tive medo de ficar conhecida como a jornalista que não conseguiu emagrecer. Quem me convenceu foi o Zeca Camargo (48, parceiro de Fantástico, que perdeu 12 quilos em três meses no mesmo quadro). Falou que era para a gente se divertir e ficar magrinho”, contou ela, que começou a gravarMedida Certa em 21 março.

Ela demorou a emagrecer, Zeca perdeu o bom humor nas primeiras semanas. Com o tempo, se acostumaram aos novos hábitos. Entre eles, exercícios diários  e regras simples, como beber 2 litros de água por dia, não beliscar entre as refeições, mastigar melhor, comer a cada três horas e tomar bebidas quentes.

Sem parar...

No sábado (20), Renata e Gustavo receberam CONTIGO! em seu apartamento, em Ipanema, no Rio, logo após um passeio  de bicicleta até a Vista Chinesa. Foram três horas pedalando por cerca de 22 quilômetros. “Quando começamos a namorar, fazíamos spinning juntos. Depois é que ficamos  preguiçosos”, admite Renata. “É verdade. Quando nos casamos, tinha só 9% de gordura no corpo”, lembrou Gustavo, que atualmente tem quatro bicicletas.

Renata já tem cinco. “Ele é mais rápido do que eu. Vamos pedalar não só para emagrecer, mas porque é gostoso. É melhor fazer um  programa assim do que sair para comer”, contou ela, que na véspera de treinos longos come um “pratão” de macarrão. “No início, morri para  subir o morro da Vista Chinesa, mas em um mês consegui chegar lá. Depois foi o Cristo Redentor”, disse, sobre o desafio do Fantástico, cumprido em 17 de junho.